PARÓQUIA
SÃO SEBASTIÃO

igreja matriz - barra mansa

NAVEGUE PELO SCROLL DO MOUSE
Padre Wilson Feitosa (SVD) celebra Missa de Finados no Cemitério Municipal: “Morrer é sentir o quanto é forte o abraço de Deus”

A primeira Missa pelo Dia de Finados no Cemitério Municipal, em 2 de novembro, foi presidida pelo padre Wilson Feitosa (SVD) com a participação do diácono Antônio Magno. Na meditação ao Evangelho, o padre comentou sobre a vida eterna e a morte como a passagem para uma vida em plenitude.

“Será que estamos preparados para a morte? Parece que a vida termina aqui no cemitério. Não! A vida começa no mundo. Somos emprestados aqui na terra para cuidar do que é nosso. A primeira carta de amor de Deus foi à natureza. É preciso cuidarmos da natureza que é a casa comum, criada por Deus para nós. Essa carta de amor de Deus diz que ele é apaixonado por nós, e este amor deve ser partilhado e vivido. Diante da sepultura que visitamos hoje, não significa o fim de tudo. É o sentimento da saudade. Faz cinco meses que minha mãe morreu. Como dói a saudade! Meu pai faz mais de 20 anos que morreu. Quando fazemos memória, recordamos das coisas boas que vivemos, como por exemplo o banquete que minha preparava pra mim. Agora não temos mais esse momento. A morte nos coloca em condição de distância da pessoa em que amávamos. A foto nos lembra sua memória, seu coração, e da saudade que nos aproxima de Deus. É preciso ter a esperança, e estarmos preparados para a santa morte. Certamente todos que estão aqui sepultados já ressuscitaram. Antes do encontro com Deus definitivo é preciso fazer o bem na medida do possível. A vida é tão passageira que precisamos desfrutar a cada segundo dela”, frisou padre Wilson.

No fim da Missa, padre Wilson aspergiu o povo com Água Benta e deu a Benção final.

Vagner Mattos