PARÓQUIA
SÃO SEBASTIÃO

igreja matriz - barra mansa

NAVEGUE PELO SCROLL DO MOUSE
Jovens e Adultos são Crismados na Matriz de São Sebastião por Dom Luiz Henrique: “A unção crismal é o sinal do serviço, do sacrifício e da entrega”

O bispo diocesano Dom Luiz Henrique presidiu a Missa do sacramento da Crisma na Matriz de São Sebastião, Barra Mansa, Diocese de Barra do Pirai Volta Redonda, em 9 de outubro, concelebrada pelo padre Wilson Feitosa (SVD), novo vigário paroquial, com a presença do diácono Antônio Magno. 84 pessoas entre jovens e adultos foram crismadas. Na meditação ao Evangelho, Dom Luiz comentou sobre o sacramento da crisma e sua importância para a vivência cristã.

“A palavra de Deus proclamada hoje nos recorda antes de Pentecostes, quando os apóstolos estavam reunidos e naquele momento de meditação eles recebem um sinal de saída e de encorajamento diante das perseguições que eles estavam sofrendo. Maria tem uma presença confortadora na vida dos apóstolos e por isso, nós católicos temos uma forte devoção a Nossa Senhora. Estamos próximos do Dia de Nossa Senhora Aparecida, que é a Rainha e Padroeira do Brasil. Muitas pessoas fazem peregrinações para pedir e agradecer na casa da Mãe em Aparecida (SP). O Espírito Santo desceu em forma de pomba sobre os discípulos que conseguiram se entender perfeitamente. É o espírito de Deus que vem nos fortalecer, completar e encorajar diante da ação missionária. A unção do Espírito Santo não é um privilégio, mas significa consagração para vivermos a experiência ministerial, como o bispo, tendo como colaboradores os padres. Nós todos somos ungidos no batismo, todos somos filhos de Deus e pelo batismo fazemos parte da família maior. O sacramento da Crisma que vocês receberão será para agirem e estarem comprometidos na missão da Igreja. Nós nos entregamos totalmente a Deus. A unção é o sinal do serviço, do sacrifício e da entrega. O Senhor nos convoca para uma missão específica. Esperamos que todos vocês estejam amadurecidos e convictos de que o Senhor conta com vocês na vida da Igreja, nas comunidades e nas pastorais, pois a messe é grande, mas os trabalhadores são poucos. Isto quer dizer todos os batizados. O espírito não força ninguém e faz morada entre nós. Uma doce presença. É uma presença que acolhemos e desejamos para transformar nossa vida. É o paráclito que quer dizer: aquele que está ao lado para nos encorajar diante de nossos medos. É um momento único em que Deus os chama e vocês dizem: eis-me aqui Senhor!”, ressaltou Dom Luiz.

No fim da Missa, Dom Luiz depositou um buque de flores diante da imagem e em homenagem a Nossa Senhora Aparecida.

“O crisma para mim é uma esperança missionária em Nossa Senhora, fé, amor e paz na caminhada”, disse Bruna, da CEB Bom Jesus, bairro Monte Cristo.

“É a certeza de que a partir de agora estarei mais forte para colaborar na ação solidária junto aos irmãos mais necessitados”, declarou Daniele, da CEB Bom Jesus, bairro Monte Cristo.

Vagner Mattos