PARÓQUIA
SÃO SEBASTIÃO

igreja matriz - barra mansa

NAVEGUE PELO SCROLL DO MOUSE
CEB Bom Jesus celebra Padroeiro no bairro Monte Cristo: “Este é o meu filho amado, escutai o que ele diz”

A Missa do Padroeiro da CEB Bom Jesus, não presencial, em 6 de agosto, foi celebrada no bairro Monte Cristo e presidida pelo padre Djalma Antônio da Silva (SVD). Na meditação ao Evangelho, padre Djalma explicou o sentido da Transfiguração de Jesus.

 

- Celebramos hoje a Festa do Bom Jesus, Evangelho da Solenidade da Transfiguração de Jesus. Deus deve ser sempre a nossa meta, deve ser nosso objetivo primeiro, porque Deus é o que dá o verdadeiro sentido a nossa vida, pois Deus é o autor da vida. Jesus é a luz do mundo. Todos nós somos convidados a contemplar esta luz que é o Cristo que ilumina nossos passos e nossa vocação. O Evangelho narra que Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João e os levou em lugar à parte, na montanha, e foi transfigurado diante deles. O rosto Dele brilhou como sol e a roupa ficou branca como a luz. A transfiguração aconteceu exatamente no momento em que Jesus começou a falar com os discípulos sobre sua morte, detalhando que ele deveria morrer na cruz e ressuscitar no terceiro dia. Os discípulos ouviram isso, mas ficaram com medo e não compreenderam o que seria essa morte e ressurreição. Para eles a morte era morte, não havia vida depois da morte, ou seja: ressuscitar. Jesus ao se transfigurar diante deles, no Monte Tabor, antecipa a ressurreição, mostrando que a morte dele não seria um fim. Pelo contrário, o inicio de uma vida nova e plena. Na verdade a transfiguração é o Cristo ressuscitado e glorioso que se apresenta diante dos discípulos. Ele disse: não tenham medo, a morte não tem a última palavra, a última palavra é a vida. Os discípulos estavam tristes, desapontados sobre as últimas revelações de Jesus a respeito da proximidade de sua morte. A transfiguração alegrou e encorajou os discípulos pela certeza da vida, porque não terminaria, pelo contrário, significava o início da eternidade gloriosa. Jesus não se transfigurou diante de todos os discípulos. Os três: Pedro, Tiago e João foram escolhidos para serem testemunhas do que viram e realmente testemunharam a voz do Pai: “Este é meu filho amado, escutai o que ele diz”, esta expressão também é descrita no momento do Batismo de Jesus no rio Jordão, quando João Batista batiza Jesus, e do céu aparece uma pomba, e vindo das nuvens, uma voz: “Este é meu filho amado, escutai o que ele diz”. É o Pai dizendo para nós, hoje também escutarmos o Bom Jesus, seu filho amado. O que Deus quer que façamos? Que façamos o bem, pois Ele passou pelo mundo fazendo o bem, mesmo sendo torturado e maltratado pelos seus algozes; perdoou e não desejou o mal aos que o maltrataram. É isso que ele nos ensina: amai-vos uns aos outros, que não façamos o mal uns aos outros. Deixemos as disputas pelo poder, isto tudo passa, a bondade de Deus é eterna. Temos a missão de anunciar essa bondade de Deus ao mundo. A transfiguração deve animar toda a nossa vida, a não temermos a cruz, porque a cruz não é sinal de morte, mas é sinal de vitória sobre a morte. Ele morreu na cruz e santificou a Santa Cruz, por isso celebramos em 14 de setembro o Dia da Santa Cruz. Guardemos em nosso coração o brilho da luz da transfiguração de Jesus para iluminar a nossa vida - ressaltou padre Djalma.

 

No fim da Missa, padre Djalma conduziu a Oração ao Senhor Bom Jesus.

 

Vagner Mattos